OS RISCOS DA VIA ADMINISTRATIVA PRESENCIAL, NA ITALIA

É seguro atualmente buscar o reconhecimento da minha cidadania italiana em um Comune na Itália, pela via presencial, com auxilio de um assessor?

A resposta é NÃO, por diversos motivos:

Nos anos de 2016, 2017 e 2018 vários assessores que atuavam na via administrativa presencial com esquemas criminosos na Itália, juntamente com servidores públicos italianos corruptos, foram presos. Essas quadrilhas de criminosos chegavam a fazer de 500, 750 e até 1.200 processos por ano num só Comune. Faziam até 50/90 processos de residência simultaneamente num mesmo imóvel, por mês.

Após intensa investigação da Polizia di Stato, com a descoberta de pagamento de propina a servidores públicos e policiais italianos, trafico de influencia, uso de documentos falsos, uso de residências falsas, iniciou-se em todo o pais uma caça às bruxas e um controle muito rigoroso. Assim, infelizmente, como diz o ditado: “os bons pagam pelos pecadores”. Por conta dos mal feitos de alguns, milhões de pessoas foram prejudicadas em seu direito.

Além disso, é de conhecimento público e notório a má vontade de vários servidores públicos italianos (não todos obviamente) que trabalham nos Comuni na Itália, com os cidadãos ítalo-descendentes, bem como os abusos por parte da polizia municipale (vigile urbano) quanto ao controle arbitrário e xenofóbico de presença e de residência.

Há, ainda, os excessos por parte de alguns servidores públicos italianos no tocante à cobrança de documentos desnecessários, negativa de documentos em perfeito estado e condição e a demora na feitura e conclusão do processo sem respeito aos prazos previstos em lei. Inúmeras dificuldades são criadas, principalmente quando o requerente não domina o idioma, não conhece o procedimento e está em outro país sem conhecer uma só pessoa.

Assim, desaconselhamos veementemente a tentativa de se fazer o processo de reconhecimento de cidadania italiana iure sanguinis pela via administrativa presencial, na Itália, com o auxilio de um assessor, uma vez que além dos problemas acima apontados, o cidadão(ã) ítalo-descendente poderá, em caso de comprovada corrupção e facilitação: responder também por corrupção ativa e falsidade ideologica, sem nem saber do que se trata ou o que envolvia o seu processo na Itália, se caso seu assessor for uma pessoa que possui algum tipo de esquema criminoso de facilitação.

O melhor caminho, atualmente, é fazer o processo sozinho e realmente morar na Itália, abrindo legalmente um processo de residência e cumprindo o que determina a lei.  O advogado Luiz Scarpelli, através de reunião Skype on line, pode tirar suas dúvidas sobre como você pode fazer o seu processo sozinho, na Itália, dentro da lei. Muito cuidado ao contratar um assessor na Itália, você pode se envolver num crime grave, sem nem saber! Obviamente, existem na Itália alguns profissionais sérios e não podemos generalizar.

Entretanto, caso você decida pela ajuda de um assessor, é necessário que se busque alguém com muita cautela e que seja feita uma pesquisa minuciosa da vida pregressa dessa pessoa, além de uma análise muito critica da forma com que ela atua na Itália, a forma com que ela lhe concedera a residência: com alguma facilitação, estranha rapidez e suspeita agilidade e/ou rigorosamente dentro da lei?

Cuidado com grupos de Facebook e de WhatsApp que tratam de cidadania Itália, pois a grande maioria existe tão somente captar serviços para assessores na Italia, num mercado corrupto, sujo e inescrupuloso, em troca de elevadas comissões por indicação, com a falsa impressão de “grupos de ajuda”.

Se for fazer ser processo de reconhecimento de italiana, na Itália, pela via administrativa presencial, vá morar de verdade no pais, e priorize fazer o processo sozinho.

Desconfie sempre de assessores que oferecem facilidades!!!

Roma 11 de Janeiro de 2018

Scarpelli dos Santos Reis, Luiz Gustavo,advogado e cidadão ítalo-brasileiro com atuação em cittadinanza italiana per i cittadini di ceppo italiano nati a l’estero (Brasile, Argentina e Stati Uniti) e legge sull’imigrazzione. Inscrito no Brasil nos Conselhos da Ordem dos Advogados de MG, SP, RJ, ES e GO. Membro e jurista do IAMG – Instituto dos Advogados de Minas Gerais, Brasil. Na Europa é Membro do Council of Bars and Law Societies of Europe. Na Italia è avvocato stabilito iscritto nell’Albo della Ordine Degli Avvocati di Roma e nell’Albo del Consiglio Nazionale Forense di Italia. Em Portugal é advogado inscrito no Conselho de Lisboa da Ordem dos Advogados Portugueses. Idealizador da “Corrente do Bem” que combate a pirataria e as máfias que atuam na ilegalidade no mundo da cidadania italiana, no Brasil e na Itália, e fundador do Curso on line Cidadania Italiana Legal, já tendo orientado gratuitamente mais de 1.000 (mil) pessoas.